Dor lombar: causas, sintomas e tratamentos

Tempo de leitura: 3 minutos

A dor lombar é um desconforto muito comum que pode, inclusive, causar incapacidade. Mais de 90% da população mundial sofre de lombalgia em algum momento da vida e essa é a segunda causa mais frequente pela procura por serviços médicos.

Mas o que é dor lombar ou lombalgia?

Dor lombar: causas, sintomas e tratamentos

A lombalgia pode ser definida como uma dor na região lombar, ou seja, na região inferior da coluna perto da bacia.

Um por cento dos pacientes com lombalgia aguda tem dor no nervo ciático, que é o maior nervo do corpo humano e é formado por várias raízes nervosas que vem da coluna vertebral.

O nervo ciático começa no final da coluna, passa pelos glúteos e parte posterior da coxa e quando chega ao joelho, divide-se em nervo tibial e fibular, descendo até os pés. É nesse trajeto que ele pode causar sensação de formigamento, dificuldades para andar, pontadas ou choque elétrico.

Fatores de risco

Os principais fatores que podem desencadear a dor lombar são torções musculares, ocasionadas por sobrecarga excessiva nas articulações da coluna e das vértebras, ao levantar ou carregar muito peso ou fazendo muita força para empurrar um armário, por exemplo.

Causas

Normalmente, o problema é postural, isto é, causado por má posição para sentar, deitar, abaixar ou carregar algum objeto pesado. Essa dor pode ser pontual e desaparecer após algumas horas ou se tornar crônica, causando muito desconforto.

Entretanto, a lombalgia pode ser causada também por tensão muscular, hérnia de disco, inflamação, infecção, artrose (processo degenerativo de uma articulação) e até problemas emocionais.

Dor lombar devido à tensão muscular

Dor lombar: causas, sintomas e tratamentos

Essa é a causa mais comum e que afeta a população entre 30 e 60 anos de idade. É causada pela má postura diária, pelos esforços repetidos ou por carregar objetos muito pesados.

Por isso, é importante lembrar que a maneira correta de pegar ou levantar algo do chão é dobrando os joelhos para descer com a coluna reta.

Sintomas:
  • Dificuldade para ficar muito tempo em pé ou andar muito;
  • Dor que vai da virilha até as nádegas e irradia até a parte de trás dos músculos;
  • Muita dor na região lombar que dói, inclusive, quando tocada.

Em geral, a tensão muscular desaparece após dias de descanso ou uma boa massagem.

Dor lombar: causas, sintomas e tratamentos

Dor ciática

Essa dor é uma das mais frequentes, começando na parte inferior das costas e irradiando das nádegas às pernas.

Sintomas:
  • Dormência, formigamento e queimadura das costas para as pernas. É uma dor constante que dificulta os movimentos.
  • A dor é mais intensa ao sentar.
Artrose espinhal ou espondiloartrose

Dor lombar: causas, sintomas e tratamentos

A espondiloartrose ou artrose na coluna é uma doença degenerativa que afeta grande parte da população. Sendo assim, se não for tratada, pode levar a perda da estrutura espinhal normal e limitação das funções motoras.

É um processo natural de envelhecimento e pode afetar qualquer parte da coluna – cervical, torácica, lombar ou sacral.

Sintomas

A artrose espinhal tem sintomas e sinais que podem variar de acordo com a articulação afetada, no entanto, alguns sintomas são comuns para todos os casos de espondiloartrose, como:

– Dormência nos braços e pernas
– Inchaço nas articulações
– Dores nas costas e no pescoço
– Rigidez nos membros superiores e inferiores
– Fraqueza
– Tontura ao virar a cabeça

Cuidado com a sua postura ao dormir

Dor lombar: causas, sintomas e tratamentos

Para uma boa noite de sono, o primeiro passo é a escolha correta do colchão, que não pode ser nem muito macio e nem duro demais.

Ele deve manter o corpo reto, permitindo um perfeito alinhamento da coluna e sustentando todas as curvas corretamente.

Portanto, um colchão muito duro pressiona os pontos de apoio do corpo, podendo causar deformações na coluna e, consequentemente, prejudicando a circulação sanguínea e o sistema nervoso central.

Já o colchão muito macio permite que o corpo afunde, desalinhando a coluna e provocando inflamações musculares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *